Vinho dos Mortos

Vinho dos Mortos

O Vinho dos Mortos é uma velha tradição portuguesa que data do início do século XIX, quando se deu a Invasão Napoleônica no país. Os vinhateiros enterraram garrafas de vinho no chão para evitar pilhagem pelos soldados. Terminados os combates, os vinhos foram desenterrados e houve uma agradável surpresa. A bebida das garrafas estava com sabor (“bouquet”) ainda melhor, um vinho com graduação de 10º/11º, palhete, apaladado que tinha, então, uma gaseificação natural em função da temperatura constante e da escuridão. A tradição ganhou o nome “dos Mortos” em alusão às garrafas terem estado enterradas. Outro nome foi dado a esse vinho “Morto de Boticas” por ser cultivado principalmente em Vila de Boticas.

Como o tempo, a tradição foi se perdendo, até que a Capolib (Cooperativa Agrícola de Boticas (Alto Trás-os-Montes) criou um projeto para recuperar e preservar a bebida tradicional, inicialmente com uma inscrição no Registro Nacional de Propriedade Industrial e estudou um melhor Terroir. A microrregião vinhateira daí advinda inclui Boticas, Granja, partes de Pinho, Bessa, Quintas, Valdegas e Sapelas. Hoje os “Vinhos dos Mortos” podem se comprados inclusive pela Internet na época da safra.

http://www.vinhodosmortos.com/pt/loja.html