Caracterização dos Vinhos Portugueses

Podemos caracterizar os vinhos portugueses pelos seguintes tipos:

 

  • Vinho “colheita tardia”

Como o nome indica é um tipo de vinho criado a partir das uvas vindimadas mais tarde do que o normal – a uva quase transformada em passas na videira.

Este tipo de vinho tem como característica principal, ter o teor de açúcar mais elevado do que os vinhos de colheita “norma”.

 

  • Vinho “espumante”

Espumante

O espumante é um vinho “não natural”, ele sofre uma segunda fermentação alcoólica e o gás carbónico é naturalmente retido no recipiente.

É um tipo de vinho em que o seu processo de fabrico e característica foram importados de França.

O mais conhecido é o famoso “champagne”.

 

  • Vinho licoroso/fortificado/generoso

Licoroso

Tipo de vinho cuja fermentação alcoólica é interrompida pela adição de aguardente vínica. O seu grau de “doçura” depende do tipo de uva que se utiliza e com o momento da interrupção.

Este vinho é-nos conhecido como: o vinho do Porto, da Madeira, de Carcavelos, Moscatel de Setubal e Moscatel do Douro.

 

  • Vinho branco tranquilo

Branco

Regra geral, as pessoas pensam que este tipo de vinho são produzidos totalmente a partir de uvas brancas, contudo não é totalmente verdade, pode-se obter este tipo de vinho a partir de uvas tintas desde que as peliculas não entrem em contacto com o mosto.

Quanto mais jovem for o vinho, mais clara é a sua cor.

Perfeito acompanhamento com pratos de peixe.

 

  • Vinho rosé tranquilo

Rosé

É um vinho produzido a partir de uvas tintas , o seu processo de fabrico pode ser efetuado a partir de duas maneiras diferentes:

– a partir de uma mortificação ligeira de uvas tintas, que depois seguem o processo de vinificação típica dos vinhos brancos (bica-aberta (consiste na vinificação do mosto sem as peliculas))

– através da mistura entre o vinho branco e tinto

 

  • Vinho tinto tranquilo

Tinto

O vinho tinto é produzido a partir da diversificação de uvas tintas com maceração (contacto entre as peliculas e o mosto).

A sua cor pode variar consoante a casta, da idade do vinho e do método de envelhecimento.

São adequados para acompanhar pizzas, massas, bacalhau ou pratos de carne pouco elaborados.

 

  • Vinhos verdes

Verde

Os vinhos verdes, podem ser tintos ou brancos, a sua caracterização resulta do solo, clima e pelas peculiaridades das castas naturais da região e das formas de cultivo da vinha.

É um tipo de vinho com baixo teor alcoólico e é ideal para acompanhas refeições leves e equilibradas: saladas, peixes, mariscos, carnes brancas, tapas sushi, sashimi e outros pratos internacionais.